16.2.12

Dos diálogos horizontais





- Estou prestes a cometer uma grande besteira.
- Outra?
- A maior de todas.
Ele tirou a cabeça do travesseiro, apoiou-a na mão direita e ficou com um olhar silencioso de espera e interesse.
- Eu...  - Ela tentou parar, mas já era tarde demais para arrependimentos. - Eu ia pedir para você voltar.
- Mas eu nunca fui... - Ele disse com um sorriso nos olhos e um ar de quem fala uma imensa obviedade.


[...]


(De todos os amores não confidenciados, o seu sempre foi o mais repetido. É como se o silêncio andasse em círculos na minha cabeça. )

10 comentários:

  1. Nossa, lindo e profundo hehe - adorei aqui e estou seguindo - te espero por lá flor, www.spiderwebs.tk

    ResponderExcluir
  2. Hummmm.. muito interessante e para meditar Talita!

    Amei, como sempre tuas palavras!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. que lindo *-*
    eu entendo o que você diz sabia?!
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Muito bom, Talita, para pensar. Beijos e bom carnaval!

    ResponderExcluir
  5. Perfeita a postagem. Quanto sentimento em tão poucas palavras!
    Adorei talita ♥
    Beijoos
    @qualsabrina

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu blog =)
    Estou a te seguir aqui e te convido a conhecer o meu cantinho: http://belezaeatragedia.blogspot.com/

    Segue lá tbm.. bjos, Até Mais!!

    ResponderExcluir
  7. Esses amores que parecem ir embora toda hora, na verdade, nunca vão!
    beijos

    ResponderExcluir
  8. ooi flor, tudo bem?
    adorei o seu blog, é uma graça, parabéns!
    voltarei sempre aqui, e sinta-se a vontade de ir no meu http://jehpucker.blogspot.com.br/
    bj

    ResponderExcluir
  9. Olá venho lhe convidar a conhecer meu blog Folhetim Cultural: http://informativofolhetimcultural.blogspot.com.br
    Crônicas, poesias, poemas, contos e notícias culturais diárias!
    venha conferir!!

    Magno Oliveira
    Folhetim Cultural

    ResponderExcluir

Fale agora ou cale-se para sempre.