18.11.11

Memorando


Memorando nº 300247/2011

Ao Senhor Fulaninho de Tal Que Não Cuida Da Própria Vida

Assunto: A minha vida

Venho por meio deste, parabenizar-lhe por possuir um sono regular e não fazer parte da infeliz parcela da população que sofre de insônia. Ajoelhe-se todos os dias em pleno sol do meio-dia e agradeça a Deus por não fazer parte dessa estatística. 
Aproveito a oportunidade para lhe informar que ninguém passa a noite acordado com uma ansiedade - digna dos piores dias no inferno - por livre e espontânea vontade. A insônia e a ansiedade, assim como todas as outras doenças, são atos que independem de vontade. 
Antes que você se anime, quero deixar claro que existem tratamentos altamente eficazes para solucionar esse pequeno desvio de sono. E estou tomando providências para solucioná-lo. Que fique bem claro: Não por causa dos seus comentários maldosos e de baixo escalão, mas, e principalmente, por mim, porque mereço uma vida mais leve e saudável. 
Não se preocupe, eu irei frustrar todas as suas expectativas e contrariar as suas previsões. Não será isso que irá me impedir de que conseguir tudo o que quero e mereço. Sim, mereço! Porque estou focando no meu futuro e correndo atrás dos meus sonhos. Quer uma dica? Faça o mesmo. Aproveite e desça desse seu pedestal imaginário e vá tomar providências para encontrar a felicidade. Para que não haja dúvidas: a SUA felicidade. Da minha, já estou cuidando. 


Sem mais para o momento.


Atenciosamente,




Talita de Oliveira e Souza
Chefe da própria vida

4 comentários:

  1. Tem hora que essa é a única saída.
    Cuida da sua vida que ninguém vai cuidar de você.
    Ah, vale lembrar que essa pessoa podia ter um gato né? Cuidar das 7 vidas dele e deixar a sua.
    ;*

    ResponderExcluir
  2. Cumpra-se.

    Han!

    ¬¬

    Rs

    Adorei, Talita!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Talita. Onde eu assino?! Tens toda razão. Beijão!!!

    ResponderExcluir
  4. Hehehe! Ótimo, Talita! Grande Abraço . Paz e bem.

    ResponderExcluir

Fale agora ou cale-se para sempre.