2.10.11

Hands


Não sabia ao certo se segurara aquela mão (com dedos quase sem unhas) para tentar fugir do déjà vu ou se fora aquilo que o causara.
- Ainda rói! – Ela disse com um sorriso incontido e um certo ar de encantamento, como se aquilo fosse a melhor coisa que uma pessoa pudesse fazer da vida.
- É... É o que carrego sempre comigo daquela época. – Ele respondeu com a cabeça baixa.
Os dois sabiam que certos hábitos eram a deixa que podiam usar como disfarce perfeito para transitar no tempo sem medo de flagrante.


18 comentários:

  1. Ah, como entendo bem esses vãos, esses espaços que o destino nos proporciona de forma tão providencial...rs

    Um beijo, Talita.

    ResponderExcluir
  2. "...O presente é tão grande, não nos afastemos.
    Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.

    Não serei o cantor de uma mulher, de uma história,
    não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela,
    não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida,
    não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins.

    O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,
    a vida presente."
    do poema Mãos Dadas - Drummond)

    Abração, Talita, paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. É mesmo um perfeito disfarce, lindo..

    BEIJOS,

    http://pamelabento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá Talita!
    Como vc consegue com simples frases, nos levar a refletir os fatos que o tempo nos deixa marcado.É desafiador refletir sobre o que vc digita.Nós apenas somos forçados a pedir que sempre tenha um tempinho para nos oferecer o manjar que são oss eus textos!
    Um abração !

    ResponderExcluir
  5. Gostei tudoooooooo do seu reino rs

    Seguindo aqui.

    Beijos meus !

    ResponderExcluir
  6. Que ternura!
    Adorei sua visita!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Lindas palavras, o último parágrafo é perfeito.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  8. Faço Layouts, se quiser encomendar: http://gdpportifolio.blogspot.com/

    Bjoo, espero sua resposta!

    ResponderExcluir
  9. Que coisa linda...em poucas çlinhas trazduziu tantos sentimentos meus...lembrei-me do melhor amigo...bjs

    ResponderExcluir
  10. E há tantas coisas mais, tantos costumes ainda guardados mas não explícitos. Beijos guria

    ResponderExcluir
  11. Tenho vivido situações como essa. Detalhes de um passado que surgem e então não se sabe o que fazer com eles. Ora afirmam a felicidade que existiu, ora trazem marcas que deveriam ter ficado pra trás.

    Beejo,beejo. Tenha uma bela semana.

    ResponderExcluir
  12. Porque colocou o título em outra língua? O hábito faz o monge. beijos

    ResponderExcluir
  13. .

    Mais que fofo...
    Adorei o que vi e o que li.
    Vou seguir você.

    silvioafonso

















    .

    ResponderExcluir
  14. Déjà vu fui eu que senti quando li.
    Bonito.

    ResponderExcluir
  15. Coisas lindas e simples, sempre as melhores. Como as tuas palavras.
    =*

    ResponderExcluir
  16. Adorei seu blog... palavras inspiradoras e profundas.

    ResponderExcluir

Fale agora ou cale-se para sempre.