10.9.11

Sobre a incapacidade de seguir adiante

Há um tempo atrás eu tinha um blog paralelo a esse, o Chiclettes and Cigarrettes, que nunca tive coragem de assinar como Talita. Aos poucos ele  foi perdendo a razão de existir e resolvi tirá-lo de circulação. Vou tentar compartilhar aqui no Coisa de Menina, aos poucos, alguns textos que mais me marcaram.




"Já não eram mais goles inocentes e reversíveis, era a garrafa inteira. Na verdade, garrafas, que pelas minhas contas eram três, de vinho que ele dizia que era caro com uma certeza de sommelier e me enchia com detalhes que só me faziam ter vontade de engolir aquele líquido como se tivesse sido adquirido em uma mercearia de esquina e custado 3,50. 
Ele falava tanto que não percebia que eu não só estava enchendo a cara, como o saco inteiro com aquele assunto. Afogava toda a dor e tédio naquelas taças bonitas de um vinho que não lembro o gosto nem o nome. E nós não tínhamos ido ali nem para beber e muito menos para falar, mas fizemos os dois com um rigor de forças armadas. Mas era justo, assim como eu não entendia dos vinhos dele, ele não entendia da minha matemática primária, nem das minhas teorias. 
Ele pulou para o jazz, o cinema, o blues, o passado de sonhos fragmentados e todas as possibilidades de sorrisos no futuro. Até que eu já não entendia seus pedidos, suas observações precipitadas e já dançava de olhos fechados pela sala de estar - que tinha um ar explícito de casinha de boneca, mesmo sendo de homem de 1,87m. Eu era apressada demais para a melodia de Astaire e pisava nos meus próprios pés. Abri os olhos, os deles continuaram fechados.
Quando segurou forte a minha mão, eu sabia que aquele seria apenas o primeiro passo para o escuro. Algo em mim suplicava para que não tivesse mais volta. Não voltar era justamente o que eu precisava. E eu queria que aquela noite durasse a vida toda, porque eu sabia que se ela acabasse, involuntariamente e sem direito de defesa ou contestação, eu voltaria para você. Para você que está distante ou sequer existe. E é, justamente, por conseguir prever o final que eu sempre impeço os inícios. "




letra



01.03.2011 às 05:32

15 comentários:

  1. Por que a gente não pode montar um monstrinho, costurando partes de um a partes de outro, né, Talita? Será que daria certo?

    (Risos)

    Gostei muito do texto, de verdade.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Para se seguir adiante depende única e exclusivamente dentro de nós... as escolhas são nossas sejam elas boas ou ruins.
    Grata pela sua visita, minha querida!!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que independente das nossas escolhas, elas nunca vem completas, a gente sempre tem que ajeitar uma coisa ali e aqui. '-'

    ResponderExcluir
  4. É complicado quando as coisas deixam de fazer sentido ... parece que quando uma deixa, todas deixam ... até que tudo volta ao normal.

    Beeeijos!

    ResponderExcluir
  5. "Para você que está distante ou sequer existe."

    Essa frase me marcou, atingiu meu estômago com um golpe certeiro. É por isso que gosto tanto daqui.
    Parabéns pelo texto e muito obrigada pelas visitas e pelo incentivo.

    Um beijo, flor!

    ResponderExcluir
  6. Olá Talita!
    Tenho navegado pela net,para encontrar tesouro que até então desconhecia!Tesouros ricos de textos preciosos,como este teu espaço! E vejo que tú tens entre os seguidores esta jóia chamada Inaí!As palavras dela atestam como também és talentosa.

    Tomei a decisão de sempre está visitando dez blogs regularmente, e o seu não terá como ficar de fora!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Oi flor!
    Nossa, mas o seu blog também é um verdadeiro encanto!
    ;-)
    Um beijo enorme!
    Déia

    ResponderExcluir
  8. Adorei! Ler seu texto ao som da música, parece que estou assistindo a cena de um filme! rs Seguindo, beijinhos. Parabéns pelo blog, ótimo :)

    ResponderExcluir
  9. Oii amiga, td bem? Ta rolando dois supers sorteios lá no meu blog, um de um corselet (a escolha da ganhadora) - http://leehbastos.blogspot.com/2011/08/sorteio-de-um-corselet.html
    e o outro é de uma paleta de sombras da NYX - http://leehbastos.blogspot.com/2011/08/sorteio-de-uma-paleta-de-sombras-nyx.html
    Dá uma passadinha lá para conferir ;)

    O blog ta ótimo,
    Beeijos

    ResponderExcluir
  10. Eu me lembro do outro blog, fui seguidor dele, pois era muito bom. Tá aqui confirmação. Abraços, Talita.

    ResponderExcluir
  11. Olá!!
    Não conhecia seu blog...mas adorei o texto! você escreve muito bem! me idetifiquei demais com a última frase!!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  12. Menina, sabe quando você vai lendo e o coração começa a acelerar?! Foi assim, em partes eu me vi, em outras, vi amores e desamores.
    Enfim, somos assim: diferentes refletidos.
    Música perfeita! Adoro!

    ResponderExcluir
  13. Talita!
    Que delícia de blog e lindoo!
    Vim retribuir seu comentário e gostei, acho que vou ficar por aqui.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  14. "por prever o final que eu impeço os inícios..." me matou!!! rs

    Mto bom o blog, fiquei! Parabéns!!

    ResponderExcluir

Fale agora ou cale-se para sempre.