19.8.10

"o que não foi vivido perturbará"



Talvez, se pudesse definir o que sinto, fosse mais fácil.
Mas, é tudo improvável e insuficiente
Remotamente perdido nas entrelinhas

21 comentários:

  1. Pequeno e profundo rs
    Também não sei definir :/

    Beijosss

    ResponderExcluir
  2. Bastante sintetizado
    Bom final de semana!
    =)

    ResponderExcluir
  3. e ponhe perdido nisso...
    adorei
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Acho que ninguém consegue definir o que sente!
    Lindo!

    Adorei seu blog!

    bjos

    ResponderExcluir
  5. quando a gente não sabe o que é, como vamos controlar? beijos

    ResponderExcluir
  6. Essas coisas que se escondem entre as entrelinhas um dia se mostram e vemos o quanto era belo.
    beijos.

    ResponderExcluir
  7. se é insuficiente talvez seja a falta de sentir...
    e se não sente... não tem pq nomear..
    !

    ResponderExcluir
  8. Ah, mas não se incomode!
    O que há de mais belo sempre está nas entrelinhas!
    A vida é, em si, uma entrelinha:
    entre o céu e o solo,
    entre o céu e o inferno,
    entre calor e inverno,
    entre corpo e alma.
    Entrelinhas distantes,
    o horizonte,
    o muro,
    o limite: jogue os últimos para o alto
    e corra em busca de tuas próprias entrelinhas!

    ResponderExcluir
  9. Uma hora tudo se encaixa, tudo se define, e a felicidade passara por cima disso tudo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. talita, é tão fácil perder(mo-nos) nas entrelinhas... são bambas, imprecisas e frágeis.
    deixa cair o que está entrelinhas e agarra-te somente às linhas. com os pés bem assentes em matéria sólida, talvez aquilo que se sente se defina para lá da vaguidade que escorre desse tecido volátil e esquivo...
    belo texto!
    um beijinho!

    ResponderExcluir
  11. Olha flor, vou te falar que eu não queria nem definir. Eu queria PAZ. só isso.
    Deus, onde é que eu encontro PAZ? rs
    rs Beijo grande ;*

    ResponderExcluir
  12. Oi, Talita!

    Vim retribuir ao comentário carinhoso que você deixou há um tempo no meu blog e só demorei tanto porque realmente estava tudo tumultuado por aqui! rs

    Penso que o segredo da vida é esse: sabermos escrever nossa história entendendo os segredos e lições de cada entrelinha!

    Um beijo, moça!

    ResponderExcluir
  13. Quantas idéias e sentimentos foram resumidos em um texto tão curto e tão significativo. Adorei mesmo, tá de parabéns, isso é típico de quem sabe viver a vida.

    BEijos.

    ResponderExcluir
  14. Indefinição é singular de vivencia!
    É preciso se perder as veses pra se achar denovo!

    Sentimento é a melhor poesia!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  15. "O que será que me dá
    Que me bole por dentro, será que me dá
    Que brota à flor da pele, será que me dá
    E que me sobe às faces e me faz corar
    E que me salta os olhos a me atraiçoar
    E que me aperta o peito e me faz confessar
    O que não tem mais jeito de dissimular
    E que nem é direito ninguém recusar
    E que me faz mendigo, me faz suplicar
    O que não tem medida nem nunca terá
    O que não tem remédio nem nunca terá
    O que não tem receita...

    O que será que será,
    Que dá dentro da gente e que não devia
    Que desacata a gente, que é revelia
    Que é feito uma aguardente que não sacia
    Que é feito estar doente de uma folia
    Que nem dez mandamentos vão conciliar
    Nem todos os ungüentos vão aliviar
    Nem todos os quebrantos, toda alquimia
    Que nem todos os santos, será que será
    O que não tem descanso nem nunca terá
    O que não tem cansaço nem nunca terá,
    O que não tem limite...

    O que será que me dá,
    Que me queima por dentro, será que me dá
    Que me perturba o sono, será que me dá
    Que todos os tremores me vêm agitar
    Que todos os ardores me vêm atiçar
    Que todos os suores me vêm encharcar
    Que todos os meus nervos estão a rogar
    Que todos os meus órgãos estão a clamar
    E uma aflição medonha me faz implorar
    O que não tem vergonha nem nunca terá
    O que não tem governo nem nunca terá,
    O que não tem juízo..."

    ResponderExcluir
  16. Oi, Talita, esqueci de dizer que é O QUE SERÁ (À FLOR DA PELE), de Chico. É que quando me sinto assim também, sempre recorro a esta canção da busca infinita. Abraço grande. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  17. Definir o que sente. Tá aí uma coisa beem difícil :B

    ResponderExcluir
  18. será mesmo perdido nas entrelinhas?

    um beijo

    ResponderExcluir
  19. Lindo textoo
    Seu blog é fofo demais.

    Grande beijo
    http://elefantedeporcelana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. LIndo blog... lindo texto... parabéns!

    ResponderExcluir
  21. É nas entrelinhas que encontramos tudo aquilo que ainda não fomos capazes de pôr palavras. É nas entrelinhas que nos encontramos.
    Um beijo

    ResponderExcluir

Fale agora ou cale-se para sempre.