3.8.10


Vestiu-se de sorridos.
Fechou os olhos. Assim viu.
Afastou-se para poder tocar.
Foi quando percebeu que aquelas palavras tinham algum significado.
Era como se agora a concordância com o verbo amar, estivesse na forma correta.
No seu devido lugar.
O ímpar deixou de ser sinônimo de solidão.
[...]



º Ouvindo: A flor - Los Hermanos


24 comentários:

  1. Menina linda, adorei sua visita la no meu cantinho, aind mais por você ter sido a seguidora número 200 *_*


    Beijos, Talita!

    E uma quarta-feira iluminada para ti :*

    ResponderExcluir
  2. "O ímpar deixou de ser sinônimo de solidão." Isso diz tudo e com tal beleza que eu vou ficar pensando nisso o dia inteiro. Abraços, Talita! Paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. A vida é cheia de ciclos, quando eles se cumprem, a gente não parte, a gente se parte.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  4. Você me segue, que surpresa!
    Achei seu blog bem legal!

    Beijo seguidora!
    ;*

    ResponderExcluir
  5. Oii florzinha,
    ahhh que lindo texto.
    beejo grande e tenha um ótimo dia!

    ResponderExcluir
  6. adoorei, e admiro quem consegui ouvir musica e escrever ao mesmo tempo...
    pq no maximo, como gosto demais das musicas que sou fã, eu fico completamente a mercer delas e assim...
    Eu ouço e reproduzo, me limito!
    =D

    ResponderExcluir
  7. São as coisas simples da vida nos encantando como mais um poema...
    =)

    Tenha um bom resto de semana!
    =D

    ResponderExcluir
  8. E isso eh tao bom e faz tao bem!
    Da ate pra respirar melhor lendo esse texto, adorei.

    Beijos flor.

    ResponderExcluir
  9. Tão lindo...muito bom!

    beiijo,
    *.*

    ResponderExcluir
  10. .

    Linda postagem!

    "Era como se agora a concordância com o verbo amar, estivesse na forma correta."

    Costumamos conjugar sempre na forma errada, né verdade?

    Mas quando conjugada na sua devida forma.. são só sorrisos.


    Te deixo beijos ... e muitos sorrisos


    =)


    .

    ResponderExcluir
  11. Vim aqui deixar um beijo e dizer que adorei o poema!
    Você gosta de Clarice Lispector?
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Que lindo, que suave (: Adorei florzinha.
    Ótima música também !
    Beijo grande, minha flor ♥

    ResponderExcluir
  13. Talita,gosto tanto das tuas postagens!Suas escolhas sempre me fazendo pensar....
    Lindo,lindooooo!

    Um beijo em seu core!
    E obrigada sempre por teu carinho :)

    ResponderExcluir
  14. Lindo! A imagem maravilhosa também! Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Adoreei !
    Principalmente o trecho .. "O ímpar deixou de ser sinônimo de solidão" .
    Ótimo texto.

    Já estou seguindo vc também.
    Grande beijo
    http://elefantedeporcelana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. todas a palavras tem um significado !
    mesmo que seja inutil mas tem !
    beijos

    ResponderExcluir
  17. bom, eu não tenho coisas de menina, mas eu gostei muito da poesia. espero ser bem vindo a apreciar... rs

    beijos!

    ResponderExcluir
  18. "Era como se agora a concordância com o verbo amar, estivesse na forma correta." a.d.o.r.e.i! *-*

    Seu cantinho tem uma leveza, uma doçura!
    Muito agradável passear por aqui!

    Te acompanho agora! :)

    Beijos, moça!

    ResponderExcluir
  19. "Fechou os olhos. Assim viu.
    Afastou-se para poder tocar."

    Interessante como muitas vezes estamos tão próximos a certas coisas que acabamos por não apreciá-las por completo.

    Lindo texto.

    ResponderExcluir
  20. "afastou-se para poder tocar" - quantas vezes este verso sintetiza a essência das coisas. para as vermos melhor, temos de mudar o ângulo com que as perspectivamos, assegurando a captação de quanto nos escapa. assim é nas coisas da vida; assim é nas do coração.
    um beijinho!

    ResponderExcluir
  21. Então minha cronista predileta é também poeta... Adorei menina! Beijos. Ângela

    ResponderExcluir
  22. muito lindo! me senti como se fosse pra mim HAUHAIHAIHAI ímpar não deve mesmo ser sinonimo de solidão (:

    ResponderExcluir
  23. Pois encontraste, então, o sentido da própria existência!

    Beijos, flor!

    ResponderExcluir

Fale agora ou cale-se para sempre.